Um texto sobre um sentimento qualquer.

Ás vezes na vida tudo que precisamos é nos libertar. Nos libertar de tudo que nos prende a capacidade de alcançar um equilíbrio emocional. Mas e como manter esse constante sentimento de liberdade? Porque é sempre bom quando nos livramos de um peso na consciência, de um sentimento reprimido ou de questões mal resolvidas. É sempre bom mesmo. Mas acredito que temos que aprender a conservar esse sentimento. Temos que aprender a conservar esse estado de espírito. E acho que aos poucos, caminhando com um passo de cada vez, por mais devagar que seja, vamos conseguindo. Aos poucos. Com um passo de cada vez.

Em 2014 aprendi muita coisa. Errei sim, mas não acho que demais. Acho que errei apenas o suficiente. E fico feliz por isso. Foi o ano em que decidi sair de casa, a qualquer custo, e sai. Foi também o ano em que percebi o quanto precisava voltar pra casa, foi então que eu voltei. Foi tudo lindo. Vivi experiências que chamo de lindas. Não lindas como Alice no País das Maravilhas. Mas vivi coisas realmente construtivas pra minha vida. Esse ano pra mim foi o ano em que aprendi a me tornar mais corajosa, a vencer parte dos meus muitos medos e a encarar quem eu sou de peito aberto. Essa sou eu! Toma mundo! Lide com isso! Rs. Estranho, eu sei. É só que eu tinha tanto medo de mostrar quem eu realmente era pras pessoas. Medos bobos, como o de não ser aceita, sem perceber que eu mesma que não estava me aceitando. Mas felizmente, depois de muito tempo, muito mesmo, consegui me libertar disso. Consegui aprender a me aceitar e a mostrar o mundo quem eu verdadeiramente sou, sem medo das reações. Parece coisa boba, mas se você perceber como atualmente as pessoas usam máscaras ao invés de suas verdadeiras faces, vai ver que não é coisa tão boba assim. Então hoje o sentimento que possuo é o de liberdade.

Me libertei de angústias, me libertei de prisões em que eu mesma me coloquei, me libertei de sentimentos mal resolvidos, e vou chegando a 2015 pela primeira vez em anos, com a sensação de missão cumprida. Não que cumpri minha missão de vida, que nem mesmo sei qual seja ou se existe uma. Talvez existam várias. Mas esse sentimento de missão cumprida é de que finalmente, fiz o que queria e o que tinha de fazer. Tudo na hora certa. Cada coisa em seu devido momento. Sendo elas demoradas ou não. E caramba, posso dizer, que a sensação disso tudo é muito boa!

Mas, a jornada continua. Ainda há tanta coisa a se fazer. Mas muita coisa mesmo! Porém acredito que ainda há tempo também.

Então. vou indo por agora. Por agora tá tudo bem. Ainda bem que está tudo bem.

Xx,

Amanda Lobo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s