Lutando contra a insanidade.

Todo dia para mim é uma luta. Não apenas aquela velha luta para vencer as dificuldades que a vida carrega consigo. Mas sim, uma luta contra a insanidade. Como assim? Sou louca? Não sei. Talvez. Mas com uma mente tão conturbada como a minha, as vezes desconfio de que algo está fora do lugar. Então luto. Diariamente, para não sucumbir à insanidade. Confesso que é difícil, mas com a ajuda da família e amigos para me trazer de volta a realidade, as coisas melhoram.

Quando falo em insanidade, não é aquela do tipo que internam as pessoas em hospícios. E sim a que faz seus pensamentos borbulharem na cabeça de forma enlouquecedora. Não creio que ninguém deveria pensar tanto assim. Com certeza existem pessoas que pensam muito mais. Só que não quero nem pensar nelas, se não fico angustiada só com a ideia. É só que ultimamente esse meu estado de bagunça mental está com toda potência. Sei que vai passar, mesmo que essa fase que já deixou de ser uma fase e tá virando um estado, sempre passa. Mas é difícil porque dessa vez eu esqueci o que eu fazia para me acalmar. Acho que escrever. Escrever sempre me acalma. Mas não sei. Sinto que dessa vez são várias questões vindo de diferentes direções ao mesmo tempo, o que complica bastante toda a situação da minha cabeça. O jeito é esperar esse estado conturbado passar. Quando vai passar eu não sei. Espero que logo, pois estou uma verdadeira bagunça.

Penso se existem mais pessoas lidando com a mesma situação. Uma amiga minha disse que todos passam por isso, exceto que uns disfarçam mais que os outros. Acho que é verdade. Gostaria de disfarçar tão bem assim. Mas infelizmente, meu turbilhão de emoções não consegue se conter. É como se explodisse tudo ao mesmo tempo. Aí vem a luta interna e a luta externa. A luta para filtrar todas as coisas que escuto e me causam uma mistura de raiva com apatia. Ah, a apatia. Fazia tempo que não a sentia. Raiva também. Raiva costumava ser algo pra mim que só aparecia de vez em quando. Ultimamente, ando com raiva de uma forma constante. Raiva de grandes coisas e de pequenas também. É estranho.

Enfim, o texto contra a insanidade não foi o melhor de todos. Mas é que estou tão desconcertada que até uma direção pra escrita me falta. Não que eu tivesse uma. Eu sempre me perco mesmo. Porém, é um daqueles textos que necessitam ser escritos. Só para insanidade não tomar mais conta ainda.

Xx,

Amanda Lobo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s