A vida e sua lei do retorno.

Dizem que tudo na vida tem um retorno. Segundo Newton, seria a lei a “Ação e Reação”, já de acordo com o livro “O Segredo”, tudo que você pensa ou faz, lança algum tipo de força no universo que volta para sua vida. Seja essa força positiva ou negativa. Não importa o que os céticos dizem, é só olharmos a nossa volta que vamos perceber que isso é uma verdade inegável. Quando começo a dar meus devaneios em pensamentos é que percebo como isso é algo grande na minha vida. Sempre em algum momento, desejo algo imensamente que depois a vida acha algum jeito de me dar aquilo. Seja lá o que isso for. Embora a força do universo trabalhe em um tempo diferente do nosso, ela não deixa de trabalhar. Porém, ainda assim, tem certos desejos que me parecem difíceis conseguir um retorno algum dia. Talvez seja porque embora não aparente, tenho uma visão muito romântica da vida. Eu disse uma visão romântica, não que eu seja um livro de Nicholas Sparks, não vamos nos enganar. Mas realmente uma visão de mundo e sentimentos que pode beirar a utopia em alguns momentos. Não sei se isso é bom ou ruim. Com o tempo vou descobrindo.

Vamos tentar manter o foco por aqui. Hoje pensei bastante na lei do retorno. Lei essa que pode ser bastante proveitosa ou perigosa, depende do que você deseje. Prefiro pensar que só os pensamentos positivos são atendidos, pois assim mantenho a minha mente também positiva, o que nem sempre é fácil. Me pergunto se o que a pessoas se tornam são frutos dos seus desejos ou realmente uma influência da sociedade atual. Penso nisso bastante quando observo os comportamentos alheios. O porquê cada pessoa se encontra naquela situação. Se é porque quer, porque precisa ou porque se acomodou. Ah, se acomodar! Um dos pesadelos que tenho na vida. Acho que se você tem a oportunidade de se fazer feliz, sair da sua zona de conforto e abraçar tudo de novo que o mundo tem a oferecer, nada é mais válido. Se você pensa que sua vida se resume aquilo a sua volta, e não há nada mais por aí afora, isso é apenas triste. A não ser que você esteja feliz com isso. Então tudo bem. Não há problema em ser feliz apenas com o que se tem. E não falo de coisas materiais, por favor. Materialismo não se aplica a conceito de felicidade, é apenas algo que faz parte do nosso cotidiano.

Tentando manter o foco novamente… Comecei a ler “O Segredo” e não terminei, tenho que admitir. Por que? Bom, no início fiquei super empolgada com o livro, mas depois esfriei. Sou assim. Me empolgo demais com as coisas, depois enjoo. É um ciclo. Esfriei com o livro porque achei muito repetitivo. Embora o documentário que fala sobre o livro seja bem legal. A ideia base é “tudo o que você pensa, você atrai pra sua vida” tipo tudo mesmo. Mas não é como se você pensasse “quero ganhar um milhão de reais” e ficasse parado esperando. Você tem que fazer algo para conseguir isso. Pode ser entrar no BBB (não, gente rs) ou trabalhar duro para conseguir. Pensar é o primeiro passo, força de vontade o segundo, correr atrás do que você quer é o passo final. Não é lá uma grande novidade se você pensar que tudo na vida tem que ser assim. Mas, a questão do “Segredo” é que se você pensa em coisas boas, você atrai isso pra sua vida e vice-versa. Isso é verdade. Não há o que discutir. Não é fácil pensar em coisas positivas o tempo todo, mas temos que tentar. Agora eu pergunto, e quando certas ações não dependem de você para se realizar? E quando certos desejos não dependem de nós pra se tornarem realidade? E quando dependemos de outras pessoas? E quando estamos a mercê de outros seres humanos? E essa lei do retorno, onde fica? Eis a minha questão. De acordo com os ensinamentos do livro, de alguma forma ou de outra, todos os nossos desejos dependem de nós. Concordo e discordo ao mesmo tempo. Acredito na força no pensamento sim, mas nem tudo depende da gente. A maioria das coisas sim, não há dúvidas, mas nem tudo. Isso porque não estamos sozinhos nesse mundo, graças a Deus, e não trabalhamos sozinhos pra toda essa harmonia acontecer. Primeiro, o pensamento vem da gente, a força vem de dentro, é jogada para o mundo, junto com as ações, mas as vezes, precisamos de alguém do outro lado pra receber essas vibrações e haver uma ação conjunta. É aí que mora o problema. Ou talvez a solução. O que posso dizer se essa lei da ação e reação é também um grande paradoxo para mim? Enquanto isso, pensamos e agimos. E vamos deixar que o mundo faça sua parte.

Perdoem-me a repetição de palavras. É que sou nova nisso.

Xx,

Amanda Lobo.

Advertisements

2 thoughts on “A vida e sua lei do retorno.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s